Cogumelos e a Criatividade

Cogumelos e a Criatividade


A criatividade é uma habilidade cognitiva essencial ligada a todas as áreas de nossa vida cotidiana, permitindo que nos adaptemos a um ambiente em constante mudança e encontremos maneiras de resolver problemas.



Em um estudo recente publicado na revista Translational Psychiatry, um grupo de cientistas da Universidade de Maastricht, na Holanda mostrou que a criatividade é uma habilidade cognitiva essencial ligada a todas as áreas de nosso funcionamento diário. Assim, encontrar uma maneira de aprimorá-lo é de amplo interesse. Um grande número de relatos anedóticos sugere que o consumo de drogas psicodélicas pode aumentar o pensamento criativo; no entanto, faltam evidências científicas. 
Seguindo um projeto de grupo paralelo duplo-cego, controlado por placebo, demonstramos que a psilocibina (0,17 mg / kg) induziu uma diferenciação relacionada ao tempo e à construção de efeitos sobre o pensamento criativo. Agudamente, a psilocibina aumentou as classificações de percepções criativas (espontâneas), enquanto diminuía a criatividade baseada em tarefas (deliberada). Sete dias após a psilocibina, o número de novas idéias aumentou. Além disso, utilizamos uma abordagem de imagem cerebral multimodal de campo ultra-alto, e descobriram que os efeitos agudos e persistentes foram previstos pela conectividade dentro e entre a rede do modo de rede padrão. As descobertas acrescentam algum apoio às afirmações históricas de que os psicodélicos podem influenciar aspectos do processo criativo, potencialmente indicando-os como uma ferramenta para investigar a criatividade e os mecanismos neurais subjacentes subsequentes. Trial NL6007; psilocibina como uma ferramenta para aumentar a flexibilidade cognitiva. 

Os psicodélicos aumentam o pensamento criativo?

Os resultados do nosso estudo sugerem que os psicodélicos não aumentam o pensamento criativo per se, mas, em vez disso, medeiam mudanças em construções particulares do pensamento criativo, de uma maneira dependente do tempo. Ai entram um dos campos mais novos de estudo da Psilocibina, que são ás microdosagens. Como descobrimos que os psicodélicos podem mediar mudanças em construções particulares do pensamento criativo, isso sugere que eles podem ser uma nova ferramenta para investigar os mecanismos neurais subjacentes do processo criativo. Essas distinções são de particular importância, pois psicodélicos estão sendo investigados para tratar uma série de transtornos de saúde mental, caracterizados por padrões de pensamento rígidos e inflexíveisAssim, pode-se sugerir que a capacidade da psilocibina de diminuir agudamente sintomas de diversos transtornos mentais.

 Receba Novidades